top of page

AME A DEUS DE TODA A SUA ALMA

Marcos 12.30-31

 

“Um dos mestres da lei estava ali ouvindo a discussão. Ao perceber que Jesus tinha respondido bem, perguntou: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante?” Jesus respondeu: “O mandamento mais importante é este: ‘Ouça, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua mente e de todas as suas forças’. O segundo é igualmente importante: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Nenhum outro mandamento é maior que esses” (NVT).

 

Introdução

Os mais atentos devem ter observado que eu estou trazendo para a igreja, uma série de mensagens sobre estes dois mandamentos de Jesus, que falam: “Ame o Senhor, seu Deus” e “Ame o seu próximo”.

Ao pregar esta série de mensagens, eu estou fazendo uma construção domingo após domingo aqui, porque eu creio construir, com a pregação da Palavra de Deus, uma igreja que ame a Deus e ame as pessoas.

Só que não é muito confortável pregar sobre isso. Primeiro, porque, reconhecidamente, eu ainda não amo como deveria estar amando. E isso gera uma crise dentro de mim, porque fico me perguntando, se o certo não seria dominar a arte de amar primeiro, para depois, então, começar a pregar sobre isso. Mas eu tô com pressa, meu irmão. Então, eu vou aprender junto com vocês.

Segundo, como se não bastasse a luta dentro de mim, tem uma luta fora de mim que eu enfrento também.

São as alfinetadas que alguém dá quando diz que não acredita no amor da igreja, e outro que insinua que “vai ter que pregar muito tempo pra essa igreja aprender amar”.

Mas, apesar disso, eu te digo uma coisa: eu não vou me mover da minha fé: ao pregar esse assunto, tanto eu quanto você, seremos retalhados pela Palavra de Deus, porque ela é uma espada afiada e poderosa, e eu também creio que a Palavra de Deus não volta vazia e não voltará.

Assim é que já temos aprendido algumas coisas bem básicas e, pelo amor de Deus, pratique isso!

 

Já vimos que nada é mais importante para Deus do que relacionamentos, porque antes de qualquer coisa que você imaginar ter sido criada, antes era Deus Pai, Filho e Espírito Santo - ou seja as Pessoas da Divina Trindade, sempre existiram num relacionamento amoroso entre Si.

E se relacionamentos são da maior importância para Deus, então eu e você precisamos ter os relacionamentos como prioridade máxima também. Nós vivemos uma época em que as coisas estão sendo mais valorizadas dos que as pessoas. E isso é errado.

Só pra você ter uma ideia de como isso é verdade, basta lembrar que quando uma carreta tomba na estrada, se acontece do motorista agonizar de dor, as pessoas não vão acudir o motorista - elas correm pra saquear a mercadoria!

Olha aí, aconteceu no início deste ano: carreta tombada de um lado, motorista ferido, carga sendo saqueada e, pasme, era mortadela!

Irmãos, a prioridade são as pessoas e não as coisas. Relacionamentos são mais importantes do que o dinheiro. Relacionamentos são mais importantes do que as tarefas, porque dinheiro e tarefas só duram essa vida, mas relacionamentos como era com Deus Pai, Filho e Espírito Santo, duram para sempre.

Outra lição que vimos: que Deus deve ser amado de todo o coração.

O coração é o lugar dos sentimentos. Não é sem razão que os namorados escrevem “eu te amo” dentro do desenho de um coração. É pra mostrar que os sentimentos estão envolvidos nisso.

Jesus falou que Deus espera ser amado de todo o nosso coração, isto é, com sentimento, porque muitas vezes se fala e se canta “eu Te amo, Deus”, mas sem sentimento nenhum, nenhum.

Infelizmente, é tão comum ver isto nos cultos das igrejas. Aqui não, graças a Deus, nosso povo está aprendendo a adorar. Mas, quantos lugares, a gente vê: o povo tá adorando a Deus, batendo palmas, levantando as mãos, alguns até curvando o corpo de tão envolvidos na expressão de amor a Deus, mas, enquanto isso, no mesmo culto, outros cantam só porque acham a canção bonita e mais nada, não tem sentimento, não tem emoção. Isso não é amar a Deus de todo o coração.

Agora, note na sequência do ensino de Jesus, que Deus espera que nós O amemos de toda a nossa alma. Vamos pensar nisso?

Se eu perguntar assim: "Onde está o seu coração?", pra onde você aponta? Para o peito. Se eu perguntar: "Onde está a sua mente?", pra onde você aponta? Essa é fácil! Apontamos para o cérebro, a cabeça.

Mas, agora, aponte aonde está a sua alma. Aí, já não sabemos nem pra onde apontar.

 

O que é a alma?

Na Bíblia, a palavra hebraica para alma, significa "sopro", "fôlego", "respiração". Por isso que não dá pra apontar mesmo! “Ali ó, o fôlego! A respiração, lá!” Não tem como!

E no Novo Testamento bíblico, a palavra grega para alma está associada à nossa vontade, aos nossos anseios, à paixão da nossa vida.

Combinando essas duas palavras do Antigo e do Novo Testamentos, temos uma ideia razoavelmente adequada do que é a alma: A alma é o conjunto de nossos desejos e paixões. É a personalidade que nos foi dada por Deus. É o nosso jeito de ser, é o que somos, é a nossa vida.

 

...muito bem. Como amar a Deus de toda a nossa alma? Para amar a Deus de toda a alma, devemos:

1- BUSCÁ-LO APAIXONADAMENTE

Por ser a alma o conjunto dos nossos desejos e paixões, o mandamento é: vai buscar a Deus? Busque-O com paixão, busque por Ele apaixonadamente.

Jesus contou algumas histórias que mostram esse tipo de paixão com que devemos buscar a Deus. Muitas dessas histórias falam de encontrar de volta aquilo que se perdeu.

Jesus contou de uma mulher que havia perdido uma moeda de prata e que se pôs a procurar essa moeda com toda a paixão, até encontrá-­Ia.

Jesus contou de um pastor que tinha 100 ovelhas e que percebeu que uma havia se perdido. Então, ele deixou as 99 e vou procurar a ovelha perdida, mas foi procurar com toda a paixão e energia. Não foi procurar assim, tipo: “Ah! Se eu achar, achei. Se eu não achar, é menos uma. Fazer o que?” Não, Jesus contou que o homem foi procurar a ovelha perdida até encontrar, foi uma busca apaixonada.

Outra história que Jesus contou foi a de um pai que tinha perdido um filho que escolheu pegar as coisas e sair de casa. O pai ficou esperando que o filho voltasse e isso aconteceu. E quando aconteceu, o pai festejou apaixonadamente o retorno do filho.

Você já deve ter tido a experiência de perder uma coisa importante, talvez a chave da casa, algum dinheiro ou um trabalho a ser entregue na escola... e virou a casa de pernas para o ar a fim de encontrar.

Você dizia: “Eu preciso achar isso, eu tenho que encontrar e enquanto não achar, eu não paro”. Isso é paixão.

E Jesus está dizendo: essa é a forma de buscar a Deus. Irmão, nós devemos buscar a Deus apaixonadamente - isto é, de toda a nossa alma. É desse jeito que devemos amar a Deus, menos do que isso, não é aceitável e nem justo.

 

...em segundo lugar, para amar a Deus de toda a alma, nós devemos:

2- AMÁ-LO PESSOALMENTE

Isto significa amar a Deus com a personalidade que Ele nos deu.

Sabe, você não é igual a ninguém em termos de personalidade. Você tem a sua personalidade, que é única.

Aliás, Deus nos dotou com algumas coisas exclusivas, que mais ninguém tem igual: as digitais, por exemplo, mudam de dedo pra dedo, de mão pra mão... a íris, a parte visível do olho, é diferente; a íris do seu olho direito é diferente da íris do seu olho esquerdo! Isso garante que a sua íris seja diferente da de todo mundo.

Com a sua personalidade é a mesma coisa - você é a única pessoa em todo o Universo que pode amar a Deus da maneira que somente você pode. Só tem um você em toda a criação de Deus. Já parou pra refletir nisso?

A gente não consegue perceber, mas quando todos estamos reunidos, cantando pra Deus, louvando e adorando a Ele, Deus presta atenção especial na sua voz, porque ela é única, é diferente no tom e no sentimento de qualquer outra voz que Deus ouve neste mundo.

É isso: nós devemos amar Deus com a personalidade que Ele deu para a nossa vida. Essa é a forma de amar a Deus.

Talvez, você pense que devemos adorar a Deus da mesma forma que os outros, tipo: eles aqui levantam as mãos, tenho que levantar as minhas também... eles pulam, tenho que pular... eles dançam, tenho eu dançar... eles gritam, tenho que gritar! Não é assim...

Olha, nós precisamos aprender uns com os outros, é verdade, mas amar a Deus imitando os outros, não faz nenhum sentido, porque cada um tem a sua personalidade. E é isso que agrada tanto a Deus - ser amado conforme o jeito de cada um.

Pensa no dia das mães ou dos pais. Existem cartões lindíssimos nas bancas e papelarias que você pode comprar e homenagear sua mãe ou seu pai. Hoje em dia os cartões são até virtuais, no formato de áudio e vídeo de alta resolução.

Entretanto, na escola, o seu filho é instruído a desenhar um cartão e levar pra casa a fim de entregar para o papai ou para a mamãe. E nós pais, precisamos reconhecer: o menino pode ter feito uma garranchada no pedaço de cartolina, tá tudo mal colorido... mas, escrito com as próprias mãozinhas dele está lá: “Papai, eu te amo”, “Mamãe, eu te amo”. Isto não tem preço

É dessa forma que devemos amar a Deus, é com a personalidade que Ele nos deu, que é única... é diferente de todas as outras pessoas.

E, meu irmão, isso significa que se você não amar a Deus do jeito como só você pode amá-lO, Ele ficará sem ser amado.

 

...por fim, para amar a Deus de toda a sua alma:

3- DECIDA FAZER O QUE ELE QUER QUE VOCÊ FAÇA.

Sabe, o maior exemplo de amor a Deus de toda a alma, foi o próprio Senhor Jesus quem deu. Aconteceu na véspera dEle ser crucificado.

Jesus estava conversando com o Pai no jardim do Getsêmani. Sabendo que no dia seguinte, enfrentaria a tortura física, emocional e espiritual da cruz, Jesus orou assim: “Pai, se queres, afasta de mim este cálice. Contudo, que seja feita a tua vontade, e não a minha” (Lc 22.42 - NVT).

 

Jesus pôs de lado qualquer coisa que talvez tivesse desejado e determinou fazer o que o Pai orientou fazer.

Como você escolhe fazer as coisas na sua vida? Jesus mostra o caminho. A direção sobre o que fazer é estabelecida ao conversar com Deus.

Você está pra resolver algo importante? Que tal conversar com Deus a respeito: “Senhor, eu quero muito comprar aquele terreno... ou quero vender o carro... ou quero cursar aquela faculdade... ou quero que me casar com Fulano...?”

Essa é a sua vontade, mas para ter a direção certa sobre o que fazer, que tal você orar: “Senhor Deus, não seja feita a minha vontade, mas a Sua”?

Quando conversamos com Deus, recebemos direção.

Sobre quais áreas da vida você precisa orar: “Não seja feita a minha vontade, mas a tua"?

Na sua vida como membro da igreja?

Na sua vida profissional?

Na sua vida familiar?

Nos seus pensamentos e imaginações?

Nesta semana, marque toda a sua vida com a oração: "Não seja feita a minha vontade, mas a Sua", porque o mandamento é amar a Deus de toda a alma.

Ministração

Buscar a Deus apaixonadamente;

Amar a Deus pessoalmente;

Fazer o que Ele quer.

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 11/12/2016

bottom of page