top of page

TENHA ESPERANÇA

Lucas 5.12-16

 

12 Estando Jesus numa das cidades, passou um homem coberto de lepra. Quando viu a Jesus, prostrou-se com o rosto em terra e rogou-lhe: "Se quiseres, podes purificar-me".

13 Jesus estendeu a mão e tocou nele, dizendo: "Quero. Seja purificado! " E imediatamente a lepra o deixou.

14 Então Jesus lhe ordenou: "Não conte isso a ninguém; mas vá mostrar-se ao sacerdote e ofereça pela sua purificação os sacrifícios que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho".

15 Todavia, as notícias a respeito dele se espalhavam ainda mais, de forma que multidões vinham para ouvi-lo e para serem curadas de suas doenças.

16 Mas Jesus retirava-se para lugares solitários, e orava.

 

INTRODUÇÃO

Quero meditar com você sobre esse tema: Tenha Esperança. Porque na vida de qualquer pessoa, há momentos em que as circunstâncias são tão difíceis, tao dramáticas.

Especialmente nesse tempo da pandemia do Covid-19, quem sabe, você esteja no limite, quase que já sem esperança de resolver o que precisa, de conseguir o que deseja; sem esperança de fazer o que planejou. Sem esperança de ver mudado, o que precisa mudar.

Quem sabe, por conta dessa situação difícil, você está se sentindo num beco sem saída?

 

Aqui está um texto que mostra um caso desse. Aqui fala de um homem que enfrentava um problema que não tinha solução. Bem, naquela época dele, não tinha. Era causa perdida.

Esse caso também está registrado em outros dois evangelhos bíblicos, além deste aqui, o de Lucas.

Esse Lucas, evangelista, é médico, e por ser médico, ele tem uma avaliação detalhada e atenciosa do problema deste homem. Lucas faz um diagnóstico preciso da situação e nos informa o seguinte, lemos no v.17 que ele diz que este homem estava coberto de lepra.

Lucas fala “coberto”. Quer dizer, se ele estava coberto de lepra, isto significa que estava num estágio avançado da doença. Em algum momento ela havia começado e era fácil dizer aonde, mas agora ele está todo coberto, tomado, de lepra.

Se alguém não sabe, lepra é uma doença contagiosa da pele, hoje tem o nome de Hanseníase e tem tratamento. Na época deste homem que o texto conta, porém, a lepra não tinha tratamento. Não havia antibióticos pra ela, então o doente ficava desfigurado. A pessoa perdia pedaços do corpo.

A lepra não tinha cura. Então, quem era diagnosticado com lepra, estava entregue à morte. Não havia tratamento. Era um problema que não tinha solução.

E sabe, a lepra não era apenas uma doença que destruía o corpo da pessoa, ela causava um outro dano – o isolamento social. E pior do que esse que estamos enfrentando. Esse nosso é apenas uma quarentena, ficamos em casa, no convício com a família, e podemos sair para o essencial.

Mas, naquela época, um leproso não podia ficar com sua família, não podia frequentar a sinagoga (lugar onde o povo se reunia em assembleias). O leproso não podia ir ao templo, não podia ir ao mercado, não podia frequentar festas. Ele tinha que ficar isolado de todo mundo.

Este homem aqui, portanto, ele é o retrato de uma causa perdida, o retrato de um problema sem solução.

Talvez, hoje, você esteja lidando com uma situação assim. Você diz: “Ou Deus faz um milagre ou tá tudo perdido, não há esperança”.

Mas, esse homem ensina, pra mim e pra você, que por mais que seja difícil uma situação, por mais dramática que ela seja, por mais dolorosa que ela seja, a gente deve ter esperança.

 

Outra coisa: Você nota que esse homem furou o isolamento, tão desesperado que estava.

Ele não podia andar em lugares públicos, mas aconteceu que Jesus estava descendo do monte onde havia feito uma pregação para uma uma multidão. Aquela pregação ficou conhecida como O Sermão da Montanha.

E aqui no v.12, Lucas fala que Jesus estava na cidade, num lugar público, e esse homem aparece.

Um detalhe que o evangelista Mateus conta é que esse homem chega perante Jesus e se prostra e adora. Esse homem, coberto de lepra, se prostra e adora a Jesus.

O detalhe é interessante, porque ele não chega reclamando os seus direitos, não chega reivindicando o que merece, não chega com orgulho. Ele chega humildemente e se prostra, adora e suplica.  

Tem gente que chega na presença de Jesus de que forma? Só misericórdia; chega mandando, chega determinando, chega dando ordens: “Se o Senhor é Deus faz isso, faz aquilo!”

Esse homem sabe que Jesus tem todo o poder, mas mesmo assim ele diz: “Se quiseres”. Ele é humilde. E é dessa maneira que devemos nos dirigir a Jesus. Ele é o Senhor!

E é curioso que Jesus, o Médico dos médicos, tomou algumas atitudes. No evangelho de Marcos lemos que Jesus Se encheu de compaixão por aquele homem.

Amado, eu quero dizer que Jesus também se compadece de você. A nossa dor, que dói em nós, dói no peito de Jesus também. As nossas lágrimas tocam o coração de Jesus. O nosso sofrimento arranca compaixão de Jesus.

E a Bíblia diz que Jesus fez mais. Como divino médico, Ele estendeu a mão e tocou aquele homem.

Que detalhe interessante! Um leproso não podia ser tocado. Um leproso tinha que viver em isolamento social. E se aparecesse em público, vindo gente na direção dele, ele tinha que gritar: “Impuro, impuro, impuro!”, dando tempo para as pessoas se afastarem dele.

Mas Jesus não Se afasta. Aqueles gritos e aquele homem desfigurado, não deixa Jesus assustado, amedrontado. Jesus, o Filho de Deus, estende a mão e toca nele. O doente é sarado, o leproso é curado. Que fantástico! Jesus reverte a situação.

Ah! Eu quero te dizer: tenha esperança. Por mais que você se sinta rejeitado, abandonado, perdido por conta das circunstâncias tão difíceis, saiba que Jesus se importa com você.

Por mais grave que seja o seu problema, Jesus é o Médico dos médicos, o Senhor Todo-Poderoso. Pra Ele não tem causa perdida. Pra Jesus não tem problema sem solução. Tenha esperança.

 

Agora, no v.13, Jesus disse: “Quero. Seja purificado” e no mesmo instante desapareceu a lepra daquele homem.

Olha isso! Jesus tem compaixão e Jesus tem poder. Jesus quer abençoar e Ele pode abençoar.

Quantas vezes nós queremos, mas não podemos. Tem vezes que podemos e não queremos. Mas Jesus é perfeito, Ele tem compaixão e tem poder. Quando Ele falou: “Quero, fica limpo”, imediatamente o homem ficou limpo da sua lepra.

Talvez, a maioria não sabe, mas a lepra na Bíblia, é uma figura para o pecado.

A lepra separa a pessoa da sua família, dos seus entes queridos. O pecado nos separa de Deus!

A lepra faz a pessoa ficar insensível, às vezes, queima a mão e não sente. O pecado é assim, ele endurece o coração. Calcifica a mente. A pessoa peca, comete pecado, e não está nem aí.

A lepra deixa suas marcas. O pecado também deixa marcas e cicatrizes. O pecado destrói o ser humano.

A lepra contamina. O pecado também. Se uma pessoa vai atrás da opinião de quem não tem compromisso com Deus e que peca desenfreadamente, acaba contaminada e passa a se comportar da mesma maneira.

A lepra cheira mal. O pecado não é diferente. Ele aparece atrativo, bonito, legal, oferece prazeres, mas depois escraviza, adoece e destrói.

 

E, pra completar, a lepra mata. O pecado também. O salário do pecado é a morte.

Mas veja, aqui está Jesus, quando aquele leproso diz “Se quiseres, podes me purificar”, Jesus fala: “Quero. Seja purificado”.

Haverá alguém esta noite, que está passando por uma situação crítica na vida? Jesus está dizendo a você: “Quero. Seja purificado”. Jesus está dizendo: “Você pode ser curado, pode ser perdoado, pode ser liberto, pode ser transformado! Pode ser ajudado! Porque para esta sua causa, eu tenho solução pra ela”, diz o Senhor.

 

Conclusão

Nunca perca a esperança. Nunca. Se você está doente, Jesus é o Médico dos médicos. Nunca perca a esperança.

Hoje, Jesus a salvação para você. Jesus quer abençoar a sua vida!

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 26.04.2020, baseado em Hernandes Dias Lopes

bottom of page